ILHA DE ITAPARICA – BAHIA

A vida de um Viajante tem que ser anti rotina, com muita fé, e, as dificuldades nada mais são que coisas passageiras, pois da Arte de Viajar surge a liberdade e liberdade é impossível de alguém prender!!!

No ferry boat de Salvador, clic aqui para ler a postagem, a Ilha de Itaparica, num desanimo total. Bem exaustos e tudo aparentemente indicando que a noite seria um pouco difícil…

Eu, conversando com o chefe de máquinas do ferry boat e este me convidando para conhecer o Comandante da embarcação, bem como a sala de comando e deixei a Cecilia olhando as bikes no convés… Ela triste, muito triste, pois estava cansada. Segundo ela foi o dia mais desgastante desde que saímos de Fortaleza, Ceará.

Antes de subir para a sala de comando, a Cecilia me traz um biju que uma pessoa havia oferecido, um para ela e outro a mim. Essa pessoa é a Lucia, de início a Dona Lucia.

No retorno de minha visita a tripulação no comando do ferry boat (ser Capitão te dá alguns privilégios), vejo a Cecilia sentada numa pick-up 4 x 4, dessas modernas que não sei qual modelo, mas sei que são caríssimas, ao lado da Lucia. Obviamente fico na minha e no transcorrer do percurso do ferry boat Salvador – Ilha de Itaparica, vigiando as bikes e de olho nela. Ela sai do carro e me diz:

– Amor, ela está nos convidando para ficar na casa dela no fim de semana, lavar as roupas, secar o que molhou. Tem um suíte para nós. Vamos colocar as bicicletas em cima da pick-up dela antes de chegar na Ilha, pois está próximo…

O fim de semana foi na casa da Lucia, uma grandiosa casa. Tudo ajeitamos nas bikes, nas roupas, nas malas, enfim, nos recompomos. Mais uns presentinhos que ela quis dar a Cecilia e eu (roupas e cremes).

Lucia tem um lema: Ela, já aposentada, muito bem aposentada, filhos já grandes percebeu que a vida é grandiosa se nossa poupança for para o “Cofrinho de Jesus”, expressão que ela usa (Quem tem entendimento que entenda).

Aqui entre todos: Uma mulher sozinha, num carro caro, morando sozinha numa grande casa, nos dias de hoje pode confiar em um casal que não conhece e levar a sua casa? Pode!!! Entretanto, esse tipo de pessoa é pessoa que aprendeu com a vida o que é a vida, e não é um abobado que vive de bundamolices e se crê dotô…

– Edu, fala da Ilha de Itaparica!

Assim: Eu já havia vindo aqui. Uma vez com o MotorZen – acho 2009 – Outra vez com a BikeZen, uns  3 anos passados, mas, com certeza, não conhecia a Ilha de Itaparica, e porquê não?

Qual é a regra para se conhecer um local?

Fuja de onde ficam e os que servem aos turistas!

Com Lucia nós conhecemos o que os nativos vivem em Itaparica: Os bares com as cervejas mais gelada, o melhor acarajé a um preço popular, alguns pontos turísticos (praxe), os papos mais gostosos com os vizinhos, as histórias mais incríveis da Ilha que deixaria até o Zé Ubaldo com inveja… E claro, para nos agradar, a visita a Marina local (Mais uma na torcida para nós conseguirmos o nosso veleiro).

Ilha de Itaparica é uma delicia, nada a ver com Salvador. Pouca violência, se caminha tranquilo, sem trânsito, pontos históricos maravilhosos, pescadores genuínos… Certamente vale uma viagem, mas… não seja um turista por aqui, seja um Viajante!