SUÍÇA – FATOS POUCO CONHECIDOS…

Eu viajei por vários países da Europa e morei na Suíça, país que tenho muito carinho, afinal, também sou casado com uma suíça. – Por ser um viajante, aprendi a aguçar o sentido da observação, além de exercitar a contradição, ou seja: Em locais onde havia elogios da imprensa e de muitos turistas procurava ver as coisas débeis, e vice-versa. Sempre tentando expor que o paraíso está nos céus, e não como pensam e divulgam alguns, assim como a maioria da Grande Mídia brasileira, mas essa deve ganhar grana para mentir, caso contrário é feita por inconsequentes, mas isso todo mundo sabe!

Neste contexto fiz mais um texto (julho/2005).

COMO  VER  O  MUNDO

Agora que já estou mais ou menos no meio do tempo que devo permanecer por aqui (Suíça), e também por já compreender relativamente bem o francês, ainda que seja meio analfabeto, pois escrevo muito mal, mas dá para ler e falar, muito embora não seja grande coisa esse idioma – Mentira!!! – Adoro o francês e me ajuda muito, pois é através dele que me comunico. Entretanto, o que mais me chama a atenção foi a minha forma de ver ou interpretar as coisas, ou ainda, pelo menos a forma como tentam me fazer crer nas coisas. De certo que é uma luta árdua, pois em grande parte das vezes me sinto isolado, devido boa parte de meus compatriotas por aqui, não gostarem da forma como analiso o que está exposto… Coisas desse tipo acontecem na Suíça:

1) Pobre é quem ganha menos de 10 dólares/dia. Ou seja, não importa se aqui um quilo de carne custe 80 dólares (+ ou – 160 reais). Se ele ganha mais de US$ 10,00 por dia, não é pobre.

LAUSANNE

2) O salário mínimo aqui dizem ser de 3.400,00 francos, algo em torno de R$ 6.000,00… E segundo divulgam as autoridades e o povo europeu é motivo de orgulho e exemplo. Entretanto, é normal você conhecer pessoas que ganham 2.000,00 francos, 2.200,00, ou o exemplo mais gritante que vi… A companhia de trem que é estatal, a qual domina e tem o monopólio dos transportes neste pequeno país, paga para os vendedores de bebidas e salgadinhos (garçom de trem), a quantia mensal de 1.700,00 francos mensais, e os reprimidos funcionários (que muitas vezes trabalham até 10 horas por dia) tem que se esforçarem é para ganharem a “caixinha”, pois assim estimula a poderosa CFF. Melhor nem comentar.

1º Classe2º Classe3) O transporte de trem é o melhor do mundo… Desculpem-me, mas andar de trem onde as poltronas não são reclináveis, e nem as mesmas são numeradas, ou seja: Lotou, vai em pé, e classificar isso como “bom” (por favor, não estou comparando com os do Brasil). Claro que eles dizem: – Mas se você quiser poltronas reclináveis vá de 1° classe, como utilizam boa parte dos turistas… Entretanto, a grande maioria do povo viaja de 2° classe. Pois o preço da 1° classe sai mais caro que de avião, por isso os vagões de 1° estão sempre vazios.

4) Dinheiro de imposto serve para pagar as despesas para o bem público… Só não sei quais?  Pois você é obrigado a pagar assistência médica, e quando trabalha é obrigado a pagar o seguro contra acidente de trabalho, pois a assistência médica não lhe dá o direito de ser atendido se o seu problema tiver ocorrido por causa do trabalho. Escola pública é só durante 11 anos, universidade só para quem tem família com muito dinheiro, pois a manutenção no período universitário custa muito. Você paga R$ 200,00 por ano de taxa para os bombeiros, mas se acaso acontecer um incêndio em sua propriedade, você pagará no mínimo R$ 2.400,00 pelo trabalho dos bombeiros, e isso por que uma parte é formada de voluntários.

5)  Não há corrupção, mas se alguém quiser comprar drogas, as de boa qualidade são os policiais que vendem.  Assim dizem os viciados por aqui, não sei!

6)  Uma parte dos políticos são ricos, mas não são empresários e nem tem um salário que justifique tanto dinheiro, mas volto a afirmar: NÃO HÁ CORRUPÇÃO!

7)  Não existe racismo por aqui, muito menos muitos negros… Dizem! – Em Paris, França, por exemplo, se for aos bairros pobres verá que eles são boa parte da população. França tem 8% da população negra, e não tem um único ministro negro, muito menos escritor, executivo de multinacional ou empresário de médio a grande porte.    Quantos turistas europeus negro você já viu viajando pelo mundo?

8)  Prostituição não existe, mesmo se ler nos jornais centenas de anúncios de garotas oferecendo-se para fazer massagem completa, e de cada 100, umas vinte são estrangeiras, e é óbvio que aprendi a ouvir que se houver prostituição são coisas de estrangeiras. Pois as suíças e as européias não precisam se sujeitar a isso.

9) Erro médico também não existe, pois aqui estão os melhores médicos do mundo, mas o que você vê de cirurgias mal feitas e de pessoas que entram num hospital e saem com infecções ou em estado de óbito, parece brincadeira. Dentes então!    Podres, ou sem eles é normal.    Que me digam os brasileiros que quando tem problemas sérios de saúde ou dentição voam urgentemente para o Brasil. E muitos deles ainda ficam falando mal do Brasil, pode???

10) Analfabetos não existe… Só onde trabalho conheço três. Claro que são imigrantes que residem aqui, mas suíços semi-analfabetos (analfabeto funcional) conheci vários. Inclusive que falam algo parecido como o nosso “nóis vai” do Brasil. Entretanto, como bom cidadão aprendi a dizer que isso é sotaque, pois o ensino é de boa qualidade e todos aqui são “sábios”… Tudo bem também, isso passa desapercebido, pois a maior parte dos brasileiros que residem na Europa não estão estudando os idiomas ou sotaques.

11) Imprensa aqui é a mais livre do mundo, e não a mais livre PRO mundo. Pois os problemas aqui, quando mostram, automaticamente o governo (rei) já está solucionando. Diferentemente dos outros países, pois aqui você fica sabendo dos problemas de países que eu nunca ouvi falar, países normalmente africanos ou asiáticos, e é claro, o governo lá não soluciona. Ainda que os “bons” governantes europeus sempre tentem ajudar.

Um exemplo que eu achei incrível foi quando estava aí no Brasil e teve o problema com o caldo de cana em Santa Catarina (março/2005), o qual fez três óbitos. Foi um alarme geral na mídia brasileira, medíocre e alarmista mídia brasileira, e razão para se evitar tomar caldo de cana. Comentou-se o caso aqui na Europa como sendo motivo de vergonha, pois um suíço me perguntou quando eu cheguei aqui (maio): – Porque que o Brasil é tão atrasado?   -      O interessante é que no mês de junho houve dez, repetindo DEZ pessoas que morreram por comerem queijo estragado de um fabricante daqui da Suíça. Num país que é 216 vezes menor que o Brasil e ninguém falou nada… Acreditem; nada!   A não ser uma pequena nota após um mês do fato num jornal dizendo que: “Solucionaram problemas de uma contaminação de queijos”.   Como fiquei sabendo dessa notícia na ocasião?   CNN dos EUA e num jornal português.

Bom, continuo a minha luta, meio que solitário, pois não dá para dizer para um cego a diferença entre o azul e o verde… Lutando principalmente contra essa forma de ver o mundo, a qual infelizmente também atingiu uma parte dos brasileiros que residem aqui, pois muitos deles têm vergonha de dizer o que se passa por aqui, e preferem “orgulhosamente” dizer a família que vivem como ricos, e tem a melhor qualidade de vida do mundo, ainda que boa parte não esteja. Ainda que; Cada um, cada um! – E a Suíça continua sendo um país muito legal e lindo!